Skip to content
The Aetherius Society

O sentido da vida

Segue-se uma breve introdução à abordagem da Sociedade Aetherius da questão “Qual é o sentido da vida?” que, esperamos, lhe dará uma ideia ligeiramente mais ampla do encanto e profundidade deste tema vasto e misterioso.

As pessoas falam frequentemente do “sentido da vida” como se ele estivesse totalmente fora do nosso alcance – completamente desconhecido e incognoscível – em tal medida que a própria expressão é, para os mais cínicos, totalmente desprovida de sentido – ou mesmo cómica.

Se as pessoas falam nisso, tentando dar respostas sérias, frequentemente essas respostas não revelam ser mais do que dogmas religiosos baseados em mitos ou – pior ainda – uma vaga pseudo-espiritualidade que não passa de materialismo envolto numa embalagem bonita.

Porém, entretanto, essa grande e maravilhosa verdade está apenas à espera de ser descoberta – por todos nós! O mais surpreendente é que ela pode ser encontrada em todo o tipo de filosofias e caminhos espirituais. Na célebre e sábia observação do Mahatma Gandhi: “A verdade é uma, os caminhos são muitos.” O sentido da vida não pertence a uma única religião – sendo todas as outras falsas, como alguns podem afirmar. Ela está acima de uma única religião – ou caminho – ou filosofia. Ela encontra-se acima de tudo – e no entanto, ela é a própria essência de tudo – pois é um aspecto do próprio Deus.

Como tal, não é fácil de explicar por palavras – visto estar, evidentemente, acima das palavras. Como podemos ler nas linhas iniciais do clássico conhecido por Dao De Jing (Tao Te Ching): “O Tao que pode ser nomeado não é o Tao eterno. O nome que pode ser pronunciado não é o nome eterno.”

A verdade espiritual, que é a fonte de toda a verdade, é algo a ser realizado por todo o seu ser – e não pode ser intelectualizado com sucesso.

O SENTIDO DA VIDA

INTRODUÇÃO A UMA BREVE SÉRIE DE VÍDEOS

Qual é o sentido da vida?

1) A razão pela qual existimos:

Todos os seres vivos existem para adquirir experiência. Para aprender as lições da vida. Diferentes formas de vida e diferentes pessoas têm diferentes lições a aprender em alturas diferentes. É a Lei do Karma que nos proporciona essas lições.

Porque é que a vida existe para adquirirmos experiência? Porque no princípio, o Absoluto – Deus no seu sentido mais elevado – escolheu “ocultar-se”, por assim dizer, ao mesmo tempo que permanecia maior do que, e acima da manifestação que tinha criado. Através da evolução espiritual, que resulta da aprendizagem das lições da experiência, a centelha Divina em toda a vida vai-se tornando cada vez menos “oculta” na manifestação. Isso significa que, à medida que evoluímos espiritualmente, tornamo-nos um reflexo cada vez mais brilhante da fonte Divina de onde viemos, como desvendar uma bela luz. O objetivo derradeiro é regressar a Deus, depois de obtida toda a experiência necessária.

A nossa jornada através da evolução espiritual é explicada em maior profundidade em As Nove Liberdades.

O SENTIDO DA VIDA

PARTE 1 – PORQUE EXISTIMOS?

 

2) O que precisamos de fazer:

Precisamos de elevar a kundalini. Ela é o poder místico em todos nós, que nos dá vida. Ao adquirirmos controlo sobre ele, obtemos estados de consciência mais elevados que nos aproximam cada vez mais da consciência Divina. Dominar a kundalini é dominar a vida na Terra.

O SENTIDO DA VIDA

PARTE 2 – O QUE PRECISAMOS DE FAZER?

 

3) Como fazê-lo:

Há muitas práticas espirituais na tradição do yoga destinadas a elevar a kundalini. Umas são rápidas mas perigosas e devem ser evitadas pela grande maioria das pessoas. Outras são lentas e seguras, e devem ser encorajadas. Porém, o foco de todos os aspirantes espirituais deve ser o serviço altruísta a todos, e todo o desenvolvimento espiritual deve girar em torno do serviço. Por vezes, o serviço leva à elevação da kundalini de uma maneira natural, não forçada.

O SENTIDO DA VIDA

PARTE 3 – O SERVIÇO

 

Recomendamos: