Skip to content
The Aetherius Society

Os Seis Adeptos

A expressão “adepto” significa coisas diferentes para pessoas diferentes. Num contexto espiritual, refere-se a alguém com um grau de realização – em termos de estatuto iniciático, poderes psíquicos e sabedoria. No comentário do Dr. King publicado em As Nove Liberdades, ele descreve um Adepto como alguém capaz de elevar totalmente a kundalini até ao chakra da garganta – um feito tão raro como exigente. Na literatura da Sociedade Aetherius, a expressão “Os Três Adeptos” é usado de uma maneira bastante diferente. Refere-se aos três Avatares Cósmicos específicos – inteligências avançadas de outros planetas, que escolheram nascer na Terra, num corpo físico terrestre, para ajudar a humanidade de certas formas.

As identidades de Os Três Adeptos, nascidos provavelmente em diferentes partes do mundo na primeira parte do séc. XX, não foi revelada. Cada um tinha uma missão diferente a desempenhar, mas também trabalharam em conjunto – projetando a partir dos seus corpos físicos comuns, para outros planos de existência na Terra, e também para outros planetas. Esses outros planos de existência na Terra são aqueles para onde todos nos dirigimos após a morte, antes de reencarnarmos neste plano. O plano para onde uma pessoa se dirige é determinado pelo seu nível de avanço espiritual. Trata-se de um processo natural que não implica, seja de que modo for, qualquer outra pessoa a avaliar quem deve ir para onde.

O mais inferior desses planos é para onde se dirige o pior da humanidade – os ditadores malévolos, os homicidas em massa, e por aí em diante. Mesmo após a morte, algumas dessas inteligências são muito poderosas, podendo chegar a tornar-se mais poderosas nesse estado mais subtil. Os planos mais elevados são habitados por grandes humanistas e mestres espirituais.

Durante a “Missão Alienígena”, Os Três Adeptos projetaram-se em inúmeras ocasiões nos planos inferiores – conhecidos como os “reinos astrais inferiores” – para expulsar uma inteligência alienígena que colocava uma ameaça a toda a vida na Terra. Durante a “Operação Luz do Karma”, eles foram a esses reinos para combater a inteligência conhecida por “Satanás” – um mestre terrestre das artes negras com poderes fenomenais, mas de modo nenhum comparável, sequer, a Deus, tal como se crê em alguns círculos religiosos. Ou seja, Satanás não era e não é o contrário de Deus, mas apenas uma inteligência maléfica da criação Divina.

Ambas essas Missões foram bem-sucedidas. Se não o tivessem sido, a vida na Terra tal como a conhecemos não existiria atualmente.

Os Três Adeptos também trabalharam com dois outros grandes Mestres de outros mundos, conhecidos por Adepto Número 4 e Adepto Número 5. Porém, ao contrário de Os Três Adeptos, estes não nasceram na Terra com corpos físicos terrestres comuns – residindo, em vez disso, noutros planos de existência. Esses cinco – “Os Cinco Adeptos” – também trabalharam em alguns momentos com O Senhor Babaji – constituindo “Os Seis Adeptos”.

Não sabemos se Os Três Adeptos ainda se encontram na Terra ou não.

Além de Os Seis Adeptos, também temos conhecimento de três outros Adeptos Cósmicos ativos nos planos subtis – os “Adeptos Nixies Zero Zero Onze e Equipa” (também conhecidos como os “Mestres de Gotha”) que invocam a energia usada na Operação Raio de Sol, e outros três, mais conhecidos como “Adeptos Nixies Zero Zero Nove e Equipa”.